Transformamos as fotos do seu evento em diversao!

Posts com tag “Câmeras compactas

ZOOM ÓPTICO E DIGITAL

Neste post vou falar um pouco sobre o zoom. Sim, ele mesmo, aquela ferramentazinha de aproximação de imagens tão popular que qualquer analfabeto em fotografia digital sabe utilizar. O que alguns de vocês podem não saber, é que existem dois tipos de zoom, o óptico e o digital.

Todos os dois são medidos por um “X” (vezes), precedido de um número que indica quantas vezes a imagem foi aumentada. Quando você aciona o zoom da sua câmera, o óptico é ativado primeiro, e quando o seu alcance termina, o zoom digital entra em ação, isso se ele estiver ativado. É possível notar quando o zoom entra no digital. A maioria das câmeras mostram um indicador de zoom como o da figura abaixo, onde há uma linha que delimita onde termina o óptico e começa o digital.

O alcance do zoom varia de modelo para modelo. O maior que já conheci foi o da compacta avançada da Nikon, a Coolpix P100, que chega a 26 X (zoom óptico). Nas câmeras compactas pequenas, o zoom óptico normalmente varia entre 3 X e 14 X.

Nem vou falar sobre o alcance do zoom digital, pois ele não é tão importante, uma vez que distorce muito a imagem, resultando em uma imagem com pouca nitidez. Eu particularmente sempre desativo o zoom digital da minha câmera compacta para evitar usá-lo por distração. Se por acaso eu realmente precisar aproximar mais uma imagem, posso fazer isso depois no computador, o que dá um resultado melhor do que o do zoom digital.

Na figura abaixo você pode observar a diferença de qualidade entre o zoom óptico e o digital. Estas fotos foram tiradas usando uma Sony W-150.


Meu conselho é o seguinte: ao escolher uma nova câmera, leve em conta apenas o zoom óptico. Quando você vir as especificações do alcance do zoom, certifique-se de que aquela medida refere-se apenas ao zoom óptico.

Ressaltando que estas definições de zoom não se aplicam às DSLRs, pois nelas, a existência do zoom e o seu alcance, vão depender do tipo de objetiva (lente) utilizada.
ESTAS INFORMAÇÕES FORAM ÚTEIS? ALGUMA SUGESTÃO PARA OS PRÓXIMOS POSTS? DEIXE O SEU COMENTÁRIO!

Post escrito por Luiza Lomanto

Anúncios

TIPOS DE CÂMERAS DIGITAIS

Conforme prometido, eis o primeiro post com dicas de fotografia. Neste post vou falar sobre as três categorias de câmeras digitais: As compactas, as compactas avançadas e as DSLRs. Cada uma tem as suas vantagens e desvantagens, cabe a você escolher qual se encaixa melhor ao seu perfil.

As câmeras compactas, também conhecidas como point and shoot cameras (em português – apontar e tirar), são as mais conhecidas pelo público amador. São também as mais populares devido ao tamanho, preço e facilidade de uso. Elas dispõem de modo de exposição automática, flash integrado, foco automático e zoom ótico e digital. A imensa maioria das pessoas utiliza essas câmeras apenas no modo automático, algumas poucas utilizam também as outras predefinições da câmera como paisagem, retratos noturnos, praia e neve. Como o próprio nome já diz, elas são pequenas e cabem até no bolso.

Alguns modelos de câmeras compactas: Sony DSC-W530, Sony DSC-TX5 e Canon Powershot S95.

As câmeras compactas avançadas ou semi-profissionais, são destinadas ao usuário amador avançado, aquele curioso, que gosta de fotografia, pesquisa e tem muita vontade de fotografar, mas o seu conhecimento ainda não é o suficiente para manusear uma câmera profissional ou talvez seja o seu bolso que não permita tal luxo. Estas câmeras são mais robustas do que as compactas, possuem uma maior variedade de predefinições, pop-up flash (aquele flash que se levanta quando acionado), zoom, lente e sensor mais potentes, e ainda permitem ajustes manuais de abertura do diafragma, velocidade de obturação e foco. Se você não tem familiaridade com esses termos, ainda é tempo de aprender, se não tem paciência para isso, relaxe! Para isso existe o modo automático das câmeras.

Sugestões de Câmeras Compactas Avançadas: Canon Powershot SX30 IS, Sony DSC-HX1, Nikon Coolpix P100.

A sigla DSLR é abreviação de Digital Single Lens Reflex (em português: digital de reflexo por uma lente), o modo de captura da imagem neste tipo de câmera é diferente da dos modelos anteriores, mas não vou entediar vocês aqui com detalhes técnicos.

Dirigida inicialmente ao público profissional, nos últimos anos, as DSLRs vêm se popularizando. Essa popularização se deve ao fato de os principais fabricantes terem lançado modelos mais simples de DSLR, acessíveis a pessoas que não pretendem obter retorno financeiro das suas fotos. Hoje já é muito comum ver turistas entusiastas da fotografia utilizando uma dessas câmeras em pontos turísticos de grandes cidades do mundo.

As DSLRs possuem sensores maiores e por isso produzem fotos de melhor qualidade. Elas permitem a troca de lentes, o total controle manual sobre as variáveis que influenciam a qualidade de uma imagem (abertura do diafragma, velocidade do obturador, ISO, white balance, etc), o uso de flash dedicado (aquele grandão acoplado à máquina) e outros acessórios, além da interface com flashes de estúdio. O tamanho do corpo da câmera (sem a lente) nas DSLRs de entrada é quase o mesmo das semi-profissionais, só que são bem mais pesados. Conforme a câmera vai aumentando de complexidade, o seu tamanho aumenta também.

Eu particularmente não aconselho a compra de uma câmera dessas se você não pretende adquirir maiores conhecimentos fotográficos através de um curso. De nada adianta ter uma câmera profissional se você não sabe o que fazer com ela. Se você pretende adquirir uma câmera profissional para usá-la no modo automático para o resto da vida, recomendo optar por uma das duas opções anteriores.

Existem DSLRs para todos os gostos e bolsos, vou citar apenas três modelos. A primeira é uma DSLR de entrada, mais simples, a segunda é intermediária e a ultima é bem avançada: Sony Alpha 580LNikon D7000, Canon EOS 5D Mark II.

Espero que estas infomações tenham sido úteis. Até a próxima!

Artigo escrito por: Luiza Lomanto